Descompressão Vertebral

  • Descrição:

    São manobras usadas para o realinhamento da coluna vertebral. Todos têm os chamados desvios do eixo da coluna (DEC) (lordose cervical, cifose torácica, lordose lombar e a escoliose social) que, por existirem em todas as pessoas “normais”, são naturais.

  • Docente:

    Prof. Rubens Balestro DIFEP POA/RS nº 1.956 / CREFITO nº 174.609-F

  • Programa do Curso (PDF)

    Download PDF

  • Compartilhar:

Por que Descompressão Vertebral?


Preferimos usar a expressão "Descompressão Vertebral" porque a palavra "Manipulação" traz uma conotação "Quiroprática" e não queremos que seja assim por 2 motivos:

a) Não somos "Quiropatas". "Quiropraxia" é, antes de tudo, uma Filosofia assim como a "Alopatia", a "Homeopatia" ou, mais profundamente, a medicina "Hipocrática e a Galênica".

b) As "Manipulações Vertebrais" já existiam antes do surgimento da "Quiropraxia". O Shiatsu, o Seitai e outras técnicas orientais já as usavam . Portanto as "Manipulações Vertebrais" são de "Domínio Universal". Sendo assim, sem querer adonar-se dessas "Manobras" e preferindo destacar seus efeitos, usamos a expressão "Descompressão Vertebral".


Por que usar as "Descompressões Vertebrais?


Ao desenvolvermos a Filosofia da "Espondiloterapia" percebemos que os problemas de coluna e, ou, seus comprometimentos tinham, ou tiveram, sua origem por ocasião de uma "alteração", para mais ou para menos, nos "Desvios do Eixo" da Coluna Vertebral (ADEC). Esses "Desvios do Eixo" são as curvaturas da coluna para frente (lordose lombar e cervical), para trás (cifose) e para os lados (escoliose). Na "Espondiloterapia" esses desvios são tidos como "naturais" pois estão presentes em todas as pessoas, mesmo a escoliose. Quanto a escoliose, como ela "carrega" um "estigma" patológico e, não obstante, está presente em todas as pessoas, caracterizando-se assim como uma curvatura natural, resolvemos adjetivá-la de "Escoliose Social" diferenciando-a das chamadas "Posturais" ou "Funcionais" e "Estruturais" que, para serem assim classificadas, devem aparecer nas radiografias ou serem "claramente" visíveis. A "Escoliose Social" não aparece necessariamente em radiografias e tão pouco necessita ser "claramente" visível, mas é facilmente constatada pela "Avaliação Morfológica" que ensinamos em nossos cursos. Como os "problemas" relacionados a Coluna Vertebral e, ou, seus comprometimentos tem ou tiveram este vínculo com as alterações nas curvaturas "naturais" as manobras de "Descompressão Vertebral" visam restabelecer o "Natural" de cada um quanto a essas curvaturas.

Como atuam as "Manobras de Descompressão Vertebral"?


A "Descompressão Vertebral" atua ao nível das facetas articulares das vértebras (superiores e inferiores). Visa liberar ou "folgar" o ramo sensor da raiz posterior que inerva a faceta e devolver o estado natural dos Desvios do Eixo da Coluna Vertebral. Consegue isso aumentando o limite fisiológico da articulação facetaria e tracionando a coluna vertebral. Esta "liberação" desfaz as contrações da musculatura para-vertebral favorecendo a reidratação dos discos intervertebrais. O alinhamento do Eixo e a devolução das curvas Naturais da Coluna igualmente colabora na redução de discos protrusos e mesmo de hérnias discais (incluir o repouso adequado ensinado no curso). O Sistema Nervoso Autônomo Simpático igualmente se beneficia (1ª Torácica à 2ª ou 3ª Lombar) e a circulação das artérias vertebrais melhora substancialmente. Sintomas como: dores de cabeça, tonturas, dificuldades de concentração, dores no trapézio, bursites no ombro ou cotovelo pulso, (LER, DORT, Síndrome do Túnel do Carpo), tremores na vista, aumento da salivação, dificuldades para engolir, dificuldades para respiração profunda, arritmias, azia, hérnia de hiato, gastrite, úlceras, cólicas menstruais, dores dorsais, dores lombares, dores ciáticas (protrusões ou hérnia discal), cãibras, esporão do calcâneo, etc., tendo origem na coluna vertebral, são eliminados ou tendem a desaparecer.

Entendemos que as manobras de Descompressão Vertebrais são "traumáticas" para o paciente. Por este motivo procuramos usar o menor número possível de manobras necessárias para se obter o efeito de alinhamento ou desbloqueio da coluna vertebral.

As manobras de descompressão vertebral devem obedecer uma seqüência.

Obs.1- Orientamos a não usar manobras de "Descompressão Vertebral" em áreas que não apresentam problemas (dor), mesmo quando a "Avaliação Morfológica" tornar claro que algo logo acontecerá. Quando alguém está sem DOR, em determinada região da coluna, seria difícil fazer essa pessoa sentir-se melhor do que já está e, se algo desestabilizar a região fazendo com que uma dor apareça, para o paciente, o terapeuta será o culpado. O mais indicado seria apenas mencionar que, pela "Avaliação Morfológica", algo poderá acontecer em breve e que estaremos à disposição para corrigir o problema.

Obs. 2 - Uma manobra de "Descompressão Vertebral" deverá ser precedida de massagem profunda e lenta na região e de tração, quando na região Lombar.

Obs. 3 - Para que os benefícios da "Descompressão Vertebral" perdurem é necessário que o "agente" causador das mudanças, para mais ou para menos, nas curvaturas naturais da coluna seja identificado e combatido. A identificação desse "agente" torna-se possível com a aplicação do protocolo de avaliação da "Espondiloterapia®" que procura relacionar os sintomas neurocirculatórios e as alterações nos "Desvios do Eixo" da Coluna Vertebral (ADEC)


Descompressão Vertebral:

São manobras usadas para o realinhamento da coluna vertebral. Todos têm os chamados desvios do eixo da coluna (DEC) (lordose cervical, cifose torácica, lordose lombar e a escoliose social) que, por existirem em todas as pessoas “normais”, são naturais. Frequentemente, e por diversos fatores, alteramos estes desvios para mais ou para menos. Quando isto ocorre, disfunções como as mencionadas na Espondiloterapia acontecem. A esta condição chamamos de Alterações Dos Desvios do Eixo da Coluna (ADEC). A Descompressão Vertebral rapidamente devolve a funcionalidade da coluna vertebral terminando assim com o sofrimento.

-   Ficha de anamnese;

-   Indicações;

-   Contraindicações;

-   Sequência;

-   Variações;

-   As trações:

-   Lombar;

-   Cervical.

-   Posições especiais de repouso;

-   Entrega de certificado;

No curso de DESCCOMPRESSÃO VERTEBRAL você recebe qualificação para intervenção em:

Obs. Caso você tenha formação apenas em MASSOTERAPIA em alguns dos procedimentos será necessária a parceria com outro profissional da saúde que, dependendo do tipo da intervenção, poderá ser o médico,  o fisioterapeuta, o educador físico ou o nutricionista.

Comprometimentos das Artérias Vertebrais como: 

Dores de cabeça;

Vestibulite;

Memória fraca;

Dificuldades para concentração;

Comprometimentos de raízes Posteriores, ramo facetária, como dores junto a coluna vertebral;

Comprometimentos de raízes Anteriores como hérnias discais (discos protrusos e extrusos) e projeções discais (trabalho involuntário)

Ciatalgias;

Tendinites;

Bursites;

Capsulites;

Artroses do ombro e da coxa;

Fascite plantar;

Esporão posterior e plantar do calcâneo;

 Comprometimentos viscerais por disfunções Simpáticas:

Tremores na vista;

Aumento da salivação;

Dificuldade para engolir;

Dificuldades para inspirações profundas;

Refluxo Gastresofágico;

Gastrite;

Aumento da frequência urinária;

Cólicas menstruais;

Etc..

Na conclusão do curso será entregue a apostila e os certificados.
Aviso legal